Qual Fundação Usar em Uma Casa ou Sobrado? Qual a Melhor Opção?

Tempo de leitura: 5 min

Escrito por eliogualberto
em 9 de setembro de 2021

Qual fundação usar para uma casa ou sobrado? Quais são os critérios para definir a melhor opção? Será o preço ou facilidade de execução?

Vamos falar neste artigo sobre fundações para obras residenciais.

O tipo de fundação para uma obra será determinado em função das cargas que a construção vai gerar, ou seja, seu peso sobre o terreno, e da resistência do solo.

Para saber a resistência do solo é preciso fazer uma sondagem que vai gerar um laudo e tornar possível ao engenheiro de fundações calcular este parâmetro e ver qual será a fundação adequada.

No geral as obras para residências, sejam térreas ou de dois pavimentos, tipo sobrado, geram cargas que levam a soluções de fundações mais simples.

Quando as obras possuem grandes vãos, balanços e altura diferenciadas, podem surgir necessidades diferentes para definir qual fundação usar..

As fundações mais utilizadas são as sapatas corridas ou isoladas e as estacas, do tipo broca, com escavação por trado manual, Straus ou as escavadas por trado mecânico ou hélice contínua, muito comuns atualmente.

Estacas pré-moldadas cravadas não são usuais em obras residenciais.

As estacas Straus são escavadas por um processo diferente dos trados mecânicos ou hélices contínuas e não são tão comuns em construções residenciais.

Sapatas corridas

Quando você tem uma obra em que as paredes funcionam como elementos estruturais, sem vigas e pilares, caso de construções de pequeno porte, conhecidas como não estruturadas, haverá uma distribuição das cargas de forma linear que vão tornar as sapatas corridas os elementos ideais.

Neste tipo de fundação as paredes são construídas sobre uma base contínua, de forma corrida, que distribui as cargas para o solo.

Esta solução é muito útil para solos de pouca resistência, onde as cargas da obra são, também baixas, facilitando a escolha sobre qual fundação usar.

Mas se o terreno é de boa resistência a solução pode ser adotada até mesmo para construções como um sobrado, que use paredes estruturais, como as construções de alvenaria estrutural, Steel Frame, paredes em EPS e outras soluções semelhantes.

As sapatas corridas são executadas com pequenas profundidades, escavando apenas o suficiente para garantir os níveis da construção.

Podem ser executadas em concreto armado, concreto simples, alvenaria de tijolos maciços ou pedra argamassada.

Qual fundação usar? sapatas corridas

Qual Fundação Usar? Opção Sapatas isoladas

As fundações com sapatas isoladas são blocos construídos na base dos pilares, isto já pressupõem que a construção é estruturada com lajes, vigas e pilares.

São fundações rasas, com profundidade de até 1,5, em locais de solo com boa resistência.

É uma fundação de execução relativamente simples, que podem ser feitas com tranquilidade de forma manual, por equipes sem grande experiência.

É uma das soluções mais utilizadas para obras de pequeno e médio porte, que tenham terreno com boa resistência nas primeiras camadas.

O cálculo das sapatas é feito calculando se a pressão que a carga do pilar vai gerar na área de base da sapata e verificando se esta pressão é inferior àquela que o solo resiste, com os devidos coeficientes de segurança determinados pelas normas técnicas.

Quanto melhor for o solo, em termos de resistência, as sapatas poderão ser menores, o que as tornará mais econômicas, por isto é fundamental saber a resistência do solo.

O formato típico das sapatas, que tem uma parte com seção variável, formando um tronco de pirâmide, permite a economia de concreto, mas, nem sempre é vantajoso de se executar, devido ao custo das formas.

Para sapatas pequenas é preferível desprezar esta economia de concreto e executar um bloco mesmo, sem variação da seção.

Qual fundação usar? Sapatas Isoladas

Estacas trado ou brocas

As estacas tipo trado já são uma solução para terrenos de baixa resistência nas primeiras camadas.

São feitas com escavação por trados manuais e com isto atingem pouca profundidade, dificilmente passando de 5m.

O princípio de cálculo de uma fundação profunda, como as estacas, é que haverá uma contribuição de resistência pelo atrito lateral da estaca com o solo e outra parte pela resistência da ponta da estaca.

Para se chegar a resistência lateral, de forma simplificada, calcula-se a área de superfície das laterais da estaca e multiplica-se pela resistência de atrito do solo.

A resistência de ponta é calculada de forma parecida com a utilizada em sapatas, determinando se a pressão aplicada pela área de contato da estaca com o solo.

Com isto você pode deduzir que quanto maior a profundidade da estaca, maior a resistência por atrito lateral e quanto maior o diâmetro, maior será a resistência da ponta.

Pela limitação da profundidade e do diâmetro as brocas são utilizadas em obras que gerem cargas pequenas, como as casas térreas.

Estacas com trado mecânico

As estacas com trado mecânico são bastante utilizadas atualmente, pela disponibilidade de equipamentos na grandes e médias cidades.

E mesmo nas pequenas já que os equipamentos são instalados em caminhões e ficam com ótima capacidade de transporte.

O princípio de cálculo destes elementos é mesmo que apresentei acima, falando sobre as brocas.

Mas neste caso destacam-se a capacidade de escavar com diâmetro bem maiores, até 1,5 metro, além da possibilidade de grandes profundidades.

Os equipamentos utilizam brocas helicoidais e quando montados em um chassi apropriado escavam com excelente verticalidade.

Qual Fundação Usar? Comparando soluções

Veja na planilha apresentada no vídeo o custo para se executar fundações de uma casa utilizando no primeiro caso sapatas isoladas e no segundo caso estacas escavadas mecanicamente, com bloco de coroamento.

Não é propriamente um comparativo já que as soluções são para solos com características diferentes, por isto as são soluções diferentes.

Mas é possível perceber pela quantidade de serviços, qual opção pode levar a custos maiores, sendo neste caso em particular o das estacas.

Porém se tivéssemos calculado as sapatas com taxas de solo menores, gerando elementos maiores, aumentando as escavações e volume de concreto, pode ser a solução das sapatas levassem a custo maior.

Concluindo que a questão não são as soluções diferentes que pode usar, mas sim a solução mais adequada para o tipo de solo e cargas em questão.

E esta análise passa pela elaboração de um projeto, baseado em laudo de sondagem, evitando-se estimativas que podem levar a gastos excessivos ou risco de segurança e estabilidade.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!