Concreto Usinado ou Rodado Na Obra Qual é Melhor?

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por eliogualberto
em 17 de junho de 2021

Concreto usinado ou rodado na obra, qual a melhor opção para sua construção?

Existem várias situações que podem determinar a escolha entre fazer seu concreto na obra, rodar o concreto como se diz no canteiro de obras, ou comprar concreto usinado de uma concreteira.

Existe a questão econômica, de prazo, de disponibilidade, além dos aspectos técnicos e tecnológicos.

Como nosso conteúdo é voltado para construções residenciais e obras de pequeno porte, não vamos nos aprofundar em questões técnicas e tecnológicas.

Vantagens e desvantagens do Concreto Usinado ou Rodado na Obra.

Aspecto tecnológico

Sob o aspecto técnico o concreto usinado leva vantagem sobre o rodado na obra.

Você terá um produto com dosagem garantida, o que vai resultar em atendimento pleno da resistência do concreto especificada no seu projeto.

concreto usinado ou rodado na obra

Se vai utilizar um concreto onde a resistência não é fator crucial, como pisos não industriais, muros, casas térreas de pequena porte, este quesito passa a ter menos peso.

Neste caso entre concreto usinado ou rodado na obra, a melhor alternativa é o concreto usinado.

Qualidade do produto:

Diretamente ligado ao aspecto técnico, a qualidade do concreto usinado, via de regra, tem qualidade superior ao rodado na obra, devido ao próprio processo de produção que lhe garante controle permanente das proporções utilizadas.

Concreto produzido na obra não tem necessariamente qualidade inferior, porém é óbvio que quanto menor a estrutura de controle da produção haverá mais variação na proporção dos materiais utilizados, o que vai afetar a qualidade do produto final.

Quando se faz concreto na obra utilizando um traço que foi feito em laboratório e a produção segue procedimentos normatizados, com uma pessoa treinada acompanhando esta produção, vai se obter concreto de boa qualidade, com atendimento da resistência pretendida.

Muitos prédios foram feitos assim, com concreto sendo produzido dentro do canteiro de obras, sem nenhum problema, e ainda são feitos Brasil afora.

Quanto a qualidade, havendo bom controle, ter o concreto usinado ou rodado na obra pode gerar bons produtos.

Disponibilidade:

Se você mora em um local que não tem concreteira disponível não há o que se analisar, terá que utilizar o concreto rodado na obra.

Existem outras situações que afetam a questão da disponibilidade, mesmo em cidades com várias concreteiras.

Quando há um grande número de obras sendo executadas no local as concreteiras têm dificuldade de atender pedidos menores, já que colocam suas frotas a disposição das obras maiores que utilizam o serviço por grandes períodos, com agendamento prévio.

Nas grandes cidades, se sua obra ficar afastada dos locais onde existem centrais de concreto, poderá ter dificuldades de atendimento para quantidades pequenas de concreto.

No caso do concreto rodado na obra você tem controle sobre o momento que deverá produzir seu concreto e não terá problemas com a necessidade de pequenas quantidade, sua equipe estará ali disponível.

Nesta questão da disponibilidade há ainda uma questão bem importante a considerar, devido ao formato das construções de pequeno porte.

Os pilares são concretados a medida que as paredes são erguidas, isto torna o volume de concreto para estes elementos, quase sempre, muito baixo, inviabilizando acionar um caminhão de concreteira.

Nesta situação, quase sempre, é utilizado concreto rodado na obra.

Prazo da obra

Em uma obra com prazo apertado, se você tem disponibilidade e viabilidade para utilizar concreto usinado terá um grande diferencial sobre o concreto rodado na obra.

O concreto já poderá estar disponível na obra na primeira hora de trabalho e com uso de bombas para lançamento do concreto a velocidade de aplicação será muita alta.

Concreta-se uma laje residencial de médio porte em uma manhã de trabalho, que poderia levar uma dia todo com uma equipe muito maior para ser feito com concreto rodado na obra.

Produção de concreto na obra traços e custos

Traço de concreto

O concreto, basicamente, é uma mistura de cimento, areia, brita e água.

Em algumas situações haverá acréscimo de aditivos para melhor as propriedades do produto final.

O traço de concreto é a representação das proporções de materiais necessários a produção do produto, utilizando como base o uso de um saco de cimento.

Os números representam as quantidades do material mais fino para o mais grosso.

Assim, quando você vê a representação 1: 2 : 3, terá um concreto com uma parte de cimento, para 2 partes de areia, para três partes de brita.

A água não é representada no traço, mas a quantidade dela é definida quando se faz o traço do concreto em laboratório, ou mesmo quando se usam tabelas prontas.

“Se faltar água no concreto parte do cimento não terá sua reação química completa, reduzindo a resistência, ao contrário se houver muita água o excedente vai carrear a pasta de cimento, além de aumentar os poros quando evaporar, reduzindo, também, a resistência do concreto”

É muito usual nas obras se contar as medidas do traço de concreto em latas de 18 litros pela facilidade de se conseguir este recipiente nas construções.

Bastando utilizar uma lata de tinta vazia.

Um saco de cimento tem aproximadamente 2 latas.

O ideal para a medida dos materiais em obra é o uso de padiolas (caixas de madeiras), que podem ter os tamanhos corretos para usar na areia e outra na brita.

A pior medida é feita com carrinhos de mão, ficando com as proporções seriamente comprometidas.

Nem vou falar da contagem por pás.

concreto usinado ou rodado na obra

O concreto estrutural deverá ter resistência mínima de 20Mpa que é equivalente a 200 kg/m2.

Esta é a resistência comumente utilizada para residências.

O uso de concreto para fins estruturais, sem definição de um traço dosado em laboratório não é recomendável, mas é bastante comum.

Um traço de concreto para atingir esta resistência mínima, pode ter a seguinte composição:

1 saco de cimento: 4 latas de areia grossa : 5 1/2 latas de brita 1 : 1 ¼ de água

Este traço tem o rendimento de 8 latas de concreto ou 144 litros, o que dá um consumo de cimento de 350 kg ou 7 sacos.

Custo do concreto

Utilizei como base os custos dos materiais e serviços consultados na Sinapi de 04/2021, referente ao estado de Goiás, acrescentando frete a areia e brita.

Cimento: R$0,50 /kg x 50,00kg = 25,00

Areia: R$140,00 /m3 incluso frete x (4*18/1000 = 0,072) =  10,08

Brita: R$ 100,00 /m3 incluso frete x (5,5*18/1000 = 0,099) = 9,90

Mão de obra, com base na composição Sinapi 94964: R$77,55 /m3 x 0,144 = 11,17

Betoneira com base na composição: R$1,60 /m3 x 0,144 = 0,23

Total = R$ 56,38 a cada 144 litros.

Com isto temos que o metro cubico (m3) de concreto será: R$391,53

O valor do concreto usinado de 20Mpa, cotado na Concreteira Realmix, na data deste artigo é R$360,00. Com fornecimento mínimo de 8m3, volume de 1 caminhão.

Analisando Concreto Usinado ou Rodado na Obra qual melhor alternativa

Podemos concluir que havendo disponibilidade do serviço e demanda suficiente na obra (quantidade mínima) o concreto usinado é mais vantajoso em todos os aspectos analisados, na cidade de Goiânia, inclusive quanto ao custo, no mês de junho/2021.

É preciso ressaltar que estas condições precisam ser analisadas no momento de execução da obra

Diversos fatores, como os que já abordamos aqui, podem fazer esta relação ser diferente, tornando o concreto rodado na obra melhor opção.

Pelo menos financeiramente ou quanto a disponibilidade.

Nos dias de hoje temos uma economia sob efeitos de recessão e da crise causada pela pandemia do coronavírus o que faz com que as concreteiras de grandes centro tenham uma demanda abaixo do normal, reduzindo seus preços.

Em contrapartida a alta dos preços dos materiais de construção para o consumidor final, que não tem o poder de barganha das construtoras, fez com que o concreto na obra ficasse ainda mais caro.

Ainda temos o fato de que a quantidade de cimento utilizada em traços de concreto rodado na obra é maior do que a utilizada nas centrais de concreto.

Como mencionamos o nível de controle da produção, permite a redução da quantidade de cimento para atingir a mesma resistência, que é aferida com o rompimento de corpos de prova retirados do concreto utilizado.

Veja o vídeo sobre este tema:

 

Referências bibliográficas e de pesquisa:

http://www.clubedoconcreto.com.br/2013/08/tabelas-praticas-de-tracos-concreto.html

https://wwwp.feb.unesp.br/pbastos/site_paulo/Artigo%20Tracos%20Concreto-Paulo%20Bastos.pdf

https://cimentomontesclaros.com.br/traco-de-concreto/

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!