Telhado Embutido – O Que É – Vistoria e Análise de Caso

Tempo de leitura: 6 min

Escrito por eliogualberto
em 2 de março de 2021

Telhado Embutido – O que É – vistoria e análise de caso.

Telhado embutido, também conhecido como telhado escondido, é um tipo de telhado em que as telhas ficam escondidas pela presença de uma parede, denominada platibanda.

Em relação aos telhados mais comuns, presentes nas residências, com telhas aparentes, as principais diferenças, além do fato de estar oculto para quem olha da rua, é o sistema de recolhimento e escoamento das águas pluviais que obrigam o uso de rufos, calhas e condutores.

telhado embutido

Existem razões técnicas e estéticas para o uso de um telhado embutido.

Os telhados embutidos podem ter beiral ou não, dependendo da necessidade do projeto.

Sobre o desempenho, não há nenhuma razão que desaconselhe o uso deste tipo de telhado, quando comparados aos telhados aparentes, embora existam mais questionamento sobre os problemas de infiltrações e vazamentos neste tipo de construção.

Os problemas nos telhados escondidos, quase sempre estão associados a execução ou manutenção.

Veja abaixo o vídeo da vistoria que fizemos em um telhado embutido de uma prédio com mais de 20 anos de construção, que apresentava vazamentos.

Razões técnicas para o uso de telhados embutidos

Se você tem uma construção que ocupa todo o seu terreno e não tem possibilidade de usar beiral, o telhado embutido será a opção.

Normalmente os telhados de galpões e construções comerciais apresentam esta condição.

Os prédios também são casos típicos em que o uso do telhado escondido se torna obrigatório, devido a altura que torna necessário a proteção das telha da ação do vento, além da necessidade de captação da água que escoa nestes telhados.

Razões estéticas ou econômicas para o uso de telhados embutidos

Atualmente é muito comum o uso de telhados embutidos nas casas térreas e sobrados, buscando um visual de modernidade na arquitetura.

Com o uso do telhado escondido os arquitetos criam soluções com linhas retas, que dão tom de leveza as fachadas, valorizando o aspecto “clean”.

Já sob o ponto de vista econômico pode-se obter soluções mais baratas nos telhados utilizando estruturas com caimentos menores, menor peso e consequentemente mais baratos.

É possível obter economia, também, usando telhas mais baratas como as de fibrocimento, mas neste caso é preciso pesar a questão de manutenção e durabilidade.

Como é feito um telhado embutido?

A construção do telhado embutido deverá ter um planejamento prévio e todo os resultado do estudo precisa ser transferido para o projeto que será executado.

Muitos aspectos precisam ser levados em conta para escolha da estrutura, telhas e soluções de escoamento da águas.

Em uma residência estas questões podem ser bastante simplificadas, porém no caso de uso comercial ou industrial o projeto precisa ser mais rigoroso.

Como o foco de nosso blog são as construções residenciais, manteremos nossas recomendações para estas edificações.

Etapa 1: defina o tipo de telha de você vai usar.

Escolher a telha para uso no telhado embutido vai definir vários outros aspectos de seu telhado, como altura da platibanda, tipo e dimensões da estrutura de suporte e características do sistema de escoamento das águas.

Em princípio você pode usar qualquer telha, mas, obviamente isto não é o recomendado.

Telhas de pequenas dimensões como as do tipo cerâmica ou de barro utilizadas em telhados aparente não são boas opções para um telhado embutido. Embora existam construções feitas com esta opção.

As melhores opções são as telhas de painéis, como as de fibrocimento ou metálicas, que exigem pouco caimento, possuem peso reduzido e as dimensões agilizam o processo de montagem e manutenção.

As telhas de fibrocimento são mais comuns nas residências por conta de seu preço, que torna o investimento na construção menor.

Porém as soluções com telhas metálicas evoluíram muito e já é possível adquirir bons produtos com custo bastantes competitivos em relação as de fibrocimento.

Na questão de durabilidade e manutenção posso te dizer que a melhor alternativa são as telhas metálicas, principalmente os modelos tipo sanduíche que além de duráveis, acrescentam outras vantagens a sua construção, como isolamento térmico e acústico.

Outro aspecto interessante das telhas metálicas, que merece destaque, é a questão da manutenção, como você pode ver no vídeo que fizemos. As telhas metálicas por serem mais duráveis e mais resistentes vão reduzir estes custos ao longo da vida útil da sua casa.

Em resumo, as opções mais utilizadas e mais adequadas são:

Telhas de Fibrocimento:

telhas de fibrocimento

Telha metálica simples, trapezoidal ou ondulada (possibilidade de barulhos em época de chuva):

telha metálica trapezoidal

 

Telha Metálica tipo Sanduíche:

telha metálica tipo sanduiche

Telhas de PVC, Pet, Propileno, Recicladas:

telha pvc

 

 

Etapa 2: defina a estrutura de suporte das telhas do telhado embutido.

Atualmente você não precisa mais ficar limitado ao uso de madeira como estrutura para telhados, embora esta ainda seja a opção mais barata e fácil de se encontrar.

As estruturas de madeiras são adequadas apenas as telhas de fibrocimento, recicladas (plástico e pvc) ou cerâmicas.

estrutura de madeira para telhado escondido

As telhas metálicas devem usar, preferencialmente, estruturas metálicas.

estrutura metalica para telhados embutidos

Você pode obter os espaçamentos das peças de apoio das telhas nos catálogos dos fabricantes e fornecedores.

Muita atenção ao caimento mínimo.

Se o fabricante indica caimento, queda ou inclinação de 10% ou 5 graus (números para exemplo), nunca utilize valores que sejam menores.

Isto pode comprometer definitivamente o desempenho do seu telhado.

Etapa 3: defina o sistema de escoamento das águas de chuva (pluviais) para o telhado embutido.

O sistema de escoamento e captação das águas de chuva são de altíssima importância para um bom funcionamento do seu telhado embutido.

As calhas deve ter dimensões adequadas, tanto na altura quanto na largura. Além disto o caimento das calhas deve ser garantido.

Para que o sistema funcione bem, além das dimensões e caimentos, deve haver saídas para as calhas que garantam o escoamento das águas no menor tempo possível.

As calhas são dimensionadas com base em chuvas mais significativas para uma região, considerando um período de tempo significativo, para evitar situações de difícil previsibilidade.

Este dimensionamento é feito com dados coletados na região onde será feita a construção, por isto é importante o projeto.

O material de composição das calhas pode ser de alvenaria revestida, concreto ou metálicas, observando a necessidade de impermeabilização, dependendo do material, emendas e conexão com tubos e ralos com os devidos cuidados para correta vedação.

Outro componente do sistema são os dutos horizontais e verticais, que são os tubos responsáveis por conduzir a água até os pontos de deságua, sejam caixas de captação, redes de águas pluviais ou sarjetas.

 

Os tubos devem ter diâmetro e quantidade adequados.

São utilizados quase sempre tubos de PVC para esgoto, série normal, pois estes tubos não tem por objetivo suportar pressão como os de água potável.

Os rufos e pingadeiras são componentes complementares, mas também importantes no sistema.

Telhado embutido: rufos pingadeiras e calhas

Os rufos garantem a estanqueidade nos encontros entre telhas e paredes e as pingadeiras protegem o topo das paredes e platibandas.

Considerações sobre uso do telhado embutido

Não há dúvidas de que os telhados embutidos são uma excelente alternativa de cobertura para sua casa, comércio ou indústria.

Como qualquer parte da construção precisam de cuidados em todas as fases, do planejamento, passando pela construção e no dia a dia de seu uso, com manutenções regulares.

A solução pode acrescentar beleza e funcionalidade as construções, basta um bom projeto.

 

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!